Revista Soup


Nunca fui grande adepto de livros. Se bem que cultivam o hábito da leitura e fomentam até aspectos ligados à intelectualidade da pessoa (dizem!), penso sempre que se é para ler uma bonita e longa história escrita em 200 ou 300 páginas (ou talvez bem mais), então para isso vejo um filme e poupo mais tempo livre (que, regra geral, não costuma ser muito abundante).

Uma excepção à leitura são as revistas e jornais, uma vez que o seu conteúdo não se encontra nem em livros nem em filmes. Permitem-nos em pouco tempo uma actualização e uma aquisição de conhecimento a meu ver superior à que poderemos encontrar, na mesma porção de tempo, nos livros ou filmes.

Um aspecto ligado tanto às revistas como os jornais, é a sua descartabilidade. No entanto, venho aqui defender a ideia de que nem sempre isso deve acontecer! Venho falar da revista Soup, uma revista que não deve ser posta no ecoponto (pelo menos no momento logo a seguir à sua leitura), mas sim digna de permanecer numa estante pelo tempo necessário para que mais tarde se possa reler.

Soup é uma revista Portuguesa de Surf Culture . Cada edição vem munida de excelentes textos (que abordam viagens, relatos de surfada, culinária, entrevistas ou simplesmente pensamentos e opiniões), fotografias que ocupam páginas inteiras (não só de manobras de surf, mas também de paisagens paradisíacas ou simplesmente momentos especiais gravados pela película fotográfica), bem como uma componente de design que dá uma dinâmica especial a cada página de revista. Em geral, isto dá um total de 150 páginas.

E com isto, só vos posso aconselhar a comprar uma edição desta revista, que é Bimestral.

No final fica-se com a sensação de que os 4,5€ não poderiam ser mais bem gastos e que, apesar de ser uma revista de Surf Culture, muito provavelmente agradaria mesmo àqueles a quem o surf pouco ou nada lhes diz.

(e com este discurso até parece que pertenço à redacção da revista, mas não!)

Aqui fica o site da revista, no qual dá para ver algumas capas de revista, mas o qual, a meu ver, não faz juz à qualidade da revista em si: